A velocidade do tempo

Do Tempo em que o Saciu (Saci Urbano) fez suas primeiras aparições na cidade, pela minha observação, percebi que o tal ficou muito assustado com a correria do dia-a-dia. 

E olha que sacis não são de se assustarem com pouca coisa não. Só então eu percebi que ele havia se assustado com o Tempo na cidade. 

Foi então que notei o Tempo

E percebi que o Tempo já não é mais o mesmo Tempo

De 10 ou 20 tempos atrás

Eu não posso dar mais Tempo para essa frase

Pois graças ao Tempo

Eu ainda não atingi meus 30 ciclos de tempos nessa vida 

– Se  é que terei Tempo para outra vida .

Vejo que a velocidade das coisas sobre o Tempo torna-se algo assustador para qualquer saci. 

O Tempo em questão pode significar um ciclo de segundos, de minutos, horas, meio[s]-dia[s], semanas, meses, anos etcetera, que significa uma gama de Tempo… 

1 segundo pesa dez décimos de Tempo

1 minuto pesa sessenta segundos de Tempo

1 hora pesa sessenta minutos de Tempo

1 vida pesa o Tempo que for preciso. 

E de quanto Tempo precisamos para atender o nosso Tempo de vida? 

Disseram, Tempos atrás, que os sacis precisam de sete ciclos de Tempo para nascer e se jogar no mundo afora, com o Tempo de setenta e sete tempos de vida. É por isso que ele é um ser libertário e adora brincar com o Tempo das pessoas: porque ele já sabe o Tempo que tem para viver. 

Para os animais selvagens o Tempo que lhes resta é o tempo da sobrevivência na selva. 

As árvores, tempos atrás, não se preocupavam com o Tempo, mas nos tempos de hoje o que lhes resta é o Tempo, até serem serradas pelos humanos.

Humanos são seres vivos que subestimam o Tempo.

Os humanos pensam que sabem sobre o Tempo;

Os humanos não sabem nem o Tempo que têm. 

Os humanos se organizam pelo Tempo.

Matam-se pelo Tempo.

Matam pelo Tempo.

Matam o Tempo.

E o Tempo os mata também.

 
 

 

É o Saci Urbano!

 Qual o brasileiro que ainda não conhece a imagem do saci? 

Os mitos e lendas de todos os sacis, uma vez publicado impressos em folhas e/ou expressos ao vento pela oralidade do “griô brasileiro”, sempre foram relacionados ao meio rural e as florestas do interior do Brasil, e agora, também será referente ao meio urbano,  por todos os sobreviventes dessa selva de pedras, na qual, aqui, a chamamos de “Urbanidade”. 

Saci urbano em SBC_01 

 Urbanidade”

 

O concreto no lugar da terra  
O prédio no lugar da árvore
O lixo futurista – altamente tóxico – no lugar dos rios e lagos 
Escurecendo o céu de [cinzas] que deveria estar azul 
Junto, o aglomerado de pessoas
Provocando a miscigenação involuntária que invoca à violência 
Primeiro, pelos homens de colarinho
Segundo, pelos homens armados 
E depois, pelos homens ignorantes 
Todos, porém, inscientes do seu estado ordinário
Aprendizes do mau trato à vida.
Orgulhosos da própria insanidade
Felizes, por serem infelizes.
 
Isso tudo é a “Urbanidade”
Onde nos localizamos e constantemente reclamamos.
Mas enquanto a nossa juventude
Não abriremos mão dessa Urbanidade
Pois somos os filhos pródigos desse caos moderno.
 

saci urbano São Bernardo do campo, AV. Getúlio Vargas-b
E o “Saci Urbano” que está em meio a tudo isso, aparece nos muros das metrópoles em forma de protesto, fazendo as suas estripulias para o uso-do-bom-senso.

Este é o Saci Urbano! 

 

aparições->->->->->->->->->->->->->->->->->->->->->